VIDEOS

Loading...

sábado, 3 de julho de 2010

GABARITO DE LEITURA E PRODUÇÃO DE TEXTOS

Gabarito Leitura e Produção de Textos


Universidade Anhanguera – Uniderp

Centro de Educação a Distância

Polo


Data

/ /

Curso

PEDAGOGIA – LICENCIATURA

Semestre

Turma


Módulo/disciplina

Leitura e Produção de Textos

Professor EAD

Rosemeire Lopes da Silva Farias

Professor –tutor presencial


Aluno (a)


RA















Folha de perguntas

Orientações:

· Leia atentamente as perguntas e releia as suas respostas antes de entregar a prova

· A prova é individual, sendo permitida consulta apenas ao material didático pessoal.

· Não é permitido o empréstimo de materiais didáticos entre alunos;

· Sua permanência máxima é de 3 horas;

· A avaliação vale de zero a sete, sendo que as questões objetivas valem de zero a dois e as dissertativas de zero a cinco;

NOTA PROVA

OBJETIVA






NOTA PROVA

DISSERTATIVA






GABARITO PROVA REGULAR

1) (0,25) Observe o texto a seguir e marque a alternativa correta

O que impediu que o processo de interação ocorresse, em sua plenitude?

a) A falta de conhecimento linguístico dos interlocutores.

b) A falta de conhecimento enciclopédico (de mundo) do Mongo.

c) A falta de conhecimento interacional da mãe.

d) O pai não saber o que é teatro.

e) A mãe não ter dito nada em favor da filha.

RESPOSTA B

Para as questões 2 e 3 a seguir siga as seguintes instruções:

· leia o texto mais de uma vez; marque as palavras mais importantes;

· observe as relações de sentido estabelecidas entre as partes do texto;

· não coloque palavras na boca do autor, veja o que ele sinaliza e qual a interpretação que é permitida.

TEXTO

Brasileiro lê pouco porque não tem acesso a livros

Homens lêem para ascender profissionalmente. Mulheres, para encontrar a paz. E todos leriam mais se tivessem acesso facilitado aos livros. A maior pesquisa sobre hábitos de leitura já realizada no País confirma o que a indústria editorial já desconfiava. O brasileiro lê pouco porque, muitas vezes, não têm como conseguir um exemplar.

Só um terço das pessoas alfabetizadas e com mais de 14 anos leu um livro nos três meses anteriores ao levantamento, realizado na virada do ano. Curiosamente, Brasília desponta como a capital da leitura - 69% dos entrevistados no Plano Piloto declararam ter lido recentemente.

A pesquisa é produto de quase 6 mil entrevistas realizadas em 46 cidades de portes variados em todo o País. Segundo o levantamento, batizado de 'Retrato da Leitura' e executado pela A. Franceschini Análises de Mercado, o universo de compradores de livros é ainda menor do que o dos leitores. O estudo também confirma uma suspeita: quanto mais rico e escolarizado o indivíduo, maior seu interesse pela leitura e o número de livros que compra. Apesar disso, a clientela mais numerosa dos editores é formada por egressos do ensino médio, das classes B e C.

De olho nesse público, Paulo Rocco, presidente da Editora Rocco e da Snel, reivindica investimentos governamentais em novas bibliotecas e na ampliação do acervo das já existentes, sejam elas públicas ou escolares. Essa iniciativa, juntamente com a promoção de campanhas para melhorar a imagem da leitura, ajudariam a ampliar a intimidade do brasileiro com os livros. (Regina Scharf e Liana Amaral. Valor econômico. São Paulo: Gazeta Mercantil, 2003, com adaptações).

2) (0,5) Com base na leitura do texto, marque a alternativa correta:

(a) Homens e mulheres buscam na leitura maneiras de ascender profissionalmente e encontrar a paz de espírito.

(b) Com base no levantamento, batizado de "Retrato da Leitura", chegou-se à conclusão de que muitos brasileiros até conseguem adquirir um livro, porém não lêem.

(c) Muitos brasileiros têm livros em casa, porque há incentivo à leitura; livros são distribuídos à população.

(d) Os hábitos dos brasileiros de ficar horas na frente da televisão impedem que aumente o número de leitores.

(e) Com a pesquisa, constatou-se que o fator econômico está diretamente ligado ao interesse pela leitura, mas está havendo um grande número de leitores da classe B e C.

RESPOSTA E

3) (0,5) Leia atentamente este trecho do texto, observando as relações de sentido que se estabelecem entre as frases.

"O estudo também confirma uma suspeita: quanto mais rico e escolarizado o indivíduo, maior seu interesse pela leitura e o número de livros que compra. Apesar disso, a clientela mais numerosa dos editores é formada por egressos do ensino médio, das classes B e C".

As expressões destacadas no trecho acima estabelecem, respectivamente, o sentido de:

a) proporcionalidade e explicação;

b) digressão (volta ao passado) e contrariedade;

c) comparação e explicação;

d) alternância (escolha) e conclusão;

e) proporcionalidade e contrariedade (concessão).

RESPOSTA E

4) (0,25) Analise a seguinte afirmação:É o mecanismo linguístico por meio do qual se aponta ou se remete para elementos presentes no texto ou que são inferíveis a partir deste”. Isso é anáfora. Observe as alternativas a seguir e marque a que apresenta o mecanismo em questão.

a) Uma professora do Ensino Fundamental de uma escola pública estava com problemas de relacionamento e aprendizagem com seus alunos, mas não identificava claramente a causa.

b) Deve-se observar que nenhuma frase pode ser retirada do texto sem ser considerado o contexto, pois não há frase autônoma.

c) Corremos risco quando tiramos frases de um discurso qualquer e inserimos no nosso discurso.

d) Nenhuma frase pode ser retirada do texto sem ser considerado o contexto em que este texto está inserido, pois não há frase autônoma. Isso significa que o texto é um todo significativo.

e) Naquela noite, estava muito feliz, pensei em fazer tudo o que tinha vontade, sai pelas ruas à procura de aventura.

RESPOSTA D

5) (0,5) Analise o texto a seguir:

Pode dizer-se que a presença do negro representou sempre fator obrigatório no desenvolvimento dos latifúndios coloniais. Os antigos moradores da terra foram, eventualmente, prestimosos colaboradores da indústria extrativa, na caça, na pesca, em determinados ofícios mecânicos e na criação do gado. Dificilmente se acomodavam, porém, ao trabalho acurado e metódico que exige a exploração dos canaviais. Sua tendência espontânea era para as atividades menos sedentárias e que pudessem exercer-se sem regularidade forçada e sem vigilância e fiscalização de estranhos.

(Sérgio Buarque de Holanda, in Raízes)

Infere-se do texto que os antigos moradores da terra eram:

a) os portugueses.

b) os negros.

c) os índios.

d) tanto os índios quanto aos negros.

e) a miscigenação de portugueses e índios.

Resposta: Letra C. Apesar do autor não ter citado o nome dos índios, é possível concluir pelas características apresentadas no texto. Essa resposta exige conhecimento que extrapola o texto.

6) (1,5) Segundo Koch (2009), para processarmos um texto, recorremos a três grandes sistemas de conhecimento. Quais são esses sistemas? Explique de forma resumida cada um deles.

Resposta: o conhecimento linguístico; o enciclopédico e o interacional.

O conhecimento linguístico diz respeito a todo conhecimento relacionado ao funcionamento da língua (no nosso caso, da Língua Portuguesa). O leitor e o produtor de texto devem conhecer o vocabulário e os recursos linguísticos disponíveis, os quais podem ser utilizados na produção de um texto. Por exemplo, é importante conhecer as conjunções e saber quando elas devem ser usadas.

O conhecimento enciclopédico diz respeito a toda bagagem de experiência que adquirimos no nosso dia a dia, influenciada por nossa cultura, pelo hábito de leitura e pela observação da realidade da qual fazemos parte.

O conhecimento interacional refere-se ao conhecimento das formas de interação por meio da linguagem. Por exemplo, devemos reconhecer os objetivos do autor do texto, em uma dada situação interacional, bem como perceber que, por meio do texto, é promovida a interação entre autor e leitor. Por isso, é importante que o produtor de texto já imagine o perfil do seu leitor e escolha o vocabulário adequado e a linguagem apropriada.

7) (1,5) Observe os trechos a seguir e responda quais os tipos textuais de cada um:

a) Ela é linda, meiga. Uma garota dos sonhos de todo rapaz. É uma verdadeira princesa, atenciosa e educada. É impossível não notar a sua presença. Todavia, está sempre sozinha. Parece sofrer com a solidão. É como se sua beleza estonteante afastasse as pessoas. Elas têm medo, medo de ficarem hipnotizadas por tanta beleza. DESCRITIVO

b) Naquele dia, não sabia o que estava acontecendo, nada se encaixava. Meu despertador não tocou, o café que fiz ficou horrível, perdi o ônibus que sempre pego toda manhã. Foi terrível. NARRATIVO

c) A educação é a base do cidadão. Ela inicia em casa, no seio familiar, mas é na escolha que a criança aprende a se socializar, a dividir e percebe que ela não é o centro do universo. Por isso, é fundamental que tanto dos pais como os professores entendam a importância dos primeiros anos de vida escolar. São eles que ditam como será o futuro do aluno. DISSERTATIVO

8) (2,0) Os trechos A e B podem pertencer a um texto do gênero romance ou conto. Explique essa afirmação com base no que discutimos em nossas aulas.

Considerando que um gênero pode apresentar mais de um tipo, o aluno teve entender que o trecho A é do tipo descritivo e o B do tipo narrativo, ambos os tipos de textos podem aparecer em um texto do gênero romance ou conto, pois nesses textos se conta uma história. Para fazer isso, podemos dizer como a personagem é (fazer uma descrição) e contar a sequência de fatos da história (a narração propriamente dita). Então, um gênero pode ter mais de um tipo, entre elas há sempre o que predomina. No caso em tela, predomina o narrativo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário